Os Fantasmas de Meus Personagens

Meu coração dói. É uma dor que arrebenta por dentro, como se um mundo fizesse força para sair… Como se algo causticante crescesse em meu peito, desesperado por ganhar liberdade, mas não consegue.

E permanece preso, e eu continuo sentindo essa dor.

Ouço em minha mente os personagens de livros que ainda nem existem clamando para ganharem vida. São muitos… Cada um tem um rosto, um olhar, um comportamento diferente. E todos me observam daquele jeito, como um filho que pede aos pais algo muito justo, mas difícil… “Quero viver”…

Não tem como evitar: as lágrimas ardem ao sair e inundam meus olhos.

Mas não chegam a escorrer.

Eu pisco, e elas se vão.

Respiro fundo, olho para eles em meu coração e prometo: “A hora de cada um irá chegar… Mas tenham calma, pois sou uma pessoa só”.

E, de fato… O limite de nossas habilidades, de nosso tempo, é o gargalo da criatividade. Sou uma pessoa comum, lutando para realizar um sonho.

Estudo a respeito, dedico tudo que posso a isso. E mesmo quando estou num momento de lazer, minha mente está ligada em busca de material, de inspiração… E então mais ideias surgem.

. . .

Meu mundo é vasto, e vivo nele sempre olhando para os lados. Vejo tudo, tento organizar as coisas para que, quando colocadas no papel, possam chegar aos corações de vocês da melhor forma possível… Porém eu ainda tenho muito a aprender.

Sabe por que escrevo? Porque quero compartilhar isso com vocês. Esse mundo… Escrevo porque sei que tenho dentro de mim personagens que conquistarão pessoas, que os farão também sonhar ao meu lado.

Escrevo porque amo. Escrevo porque, se eu não o fizer, estes queridos continuarão dentro de mim, implorando pela vida que somente eu posso dar, pois sou a única pessoa no mundo que os conhece. Ao menos por enquanto.

E não gosto de sentir essa dor. Quero vê-los livres, de braços dados com leitores. Quero vê-los atravessando suas histórias e dando a vocês um sorriso no rosto – ou um sentimento aconchegante no peito.

Os fantasmas de meus personagens aguardam aqui dentro, nem tão pacientemente assim. Fecho os olhos e digo a eles em pensamento: “Estou trabalhando nisso, queridos… Por favor, esperem só mais um pouco”.

. . .

É inexplicável. Somente quem escreve e quem lê (sim, vocês!) entende como são conflitantes estes sentimentos dúbios no coração: dor, ansiedade e um amor incondicional por seres que para nós passam a ser tão reais.

. . .

Personagens fantasmas que acabam por se tornar tão vívidos a ponto de os enxergarmos.

. . .

E então, deixam de ser fantasmas. Tornam-se nossos.

“Nossos o quê?”, você me pergunta… E eu te digo: nossos amigos, amantes, irmãos, enfim… O que quisermos fazer deles em nossos corações.

Para mim, serão sempre meus filhos, queridos e amados. Os quais preciso trazer ao mundo para que possam viver.

Para que possam lhe conhecer.

 


K I S S E S 💋 K I S S E S

2 thoughts on “Os Fantasmas de Meus Personagens

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *