Dicionário Yaoi e Yuri

Aahhh, o yaoi… Para quem conhece e gosta, é quase um sinônimo de alívio nos dias ruins. Aquele momento em que sabemos que vamos ler algo que aquece os corações por ser fofo, romântico e algumas vezes até picante, hehe.

Mas… Conhecemos todos os termos que envolvem este “universo”? Bem, ninguém é obrigado a saber de tudo. Pensando nisso, estou reunindo aos poucos todas as palavras que encontro relacionados a Yaoi, e aproveitando para colocar junto alguns Yuri também pois, como parte de um todo no mundo LGBT, ambos estão de mãos dadas. ❤

Não entendeu nada dessas coisas de “yaoi” e “yuri”?

Sem problemas, é por isso que fiz este post.

 

Fique agora com o Dicionário Yaoi e Yuri (com alguns extras que excedem este “yaoiverso”).

Se sentir falta de algum termo – ou se notar um equívoco – deixe nos comentários, pois minha intenção é atualizar este post sempre que tiver news.

(última atualização em 12/09/2017).

 

  • Andrógino(a) / Androginia: Uma pessoa (homem ou mulher) cuja aparência está num meio termo entre o masculino e o feminino. No caso de homens, trata-se de traços mais finos e delicados. Em caso de androginia feminina, trata-se de uma mulher com traços mais angulares, lembrando um homem. Podem ou não serem confundidos com o sexo oposto (depende do grau de androginia e da forma como se portam). O fato de uma pessoa ser andrógina não faz dela gay ou lésbica.

 

  • Bara: Um subgênero do Yaoi? Pois é, não tenho certeza, mas é assim que geralmente é colocado, já que são quadrinhos que mostram um relacionamento entre dois homens. Apesar de o Bara (se lê bará) retratar uma relação gay, a diferença entre ele e o Yaoi é clara. Neste gênero, os personagens são mais másculos, peludos, grandes, fortes ou com sobrepeso. Enfim, um estereótipo que é conhecido por algumas pessoas como “ursos” (muito diferente dos bishounen do yaoi). E a história que envolve o bara costuma ter um plot mais simples, com as cenas sendo construídas de forma a criar um cenário propício para o sexo (a motivação principal do bara é o sexo). As ilustrações costumam ser bem explícitas, com closes nos membros e nas penetrações. Diferente do yaoi, tem um público-alvo masculino.
  • Bidanshi: Significa “um homem adulto charmoso, bonito”. Um termo semelhante a “bishounen” e que é menos conhecido no ocidente, sendo mais usado no Japão.
  • Bishounen / Bishie: Um rapaz de aparência muito bonita, geralmente andrógino, cuja atração é tão grande que chega a ultrapassar os limites da orientação sexual (atrai tanto mulheres quanto homens, mesmo que hétero). Esses personagens (lindos e maravilhosos!) são muito comuns em animes e mangás no estilo shoujo e yaoi (que é exatamente para se tornar mais atrativo ao público feminino). No japão este termo é mais usado para garotos abaixo de 18 anos. Seu contraponto é “bishoujo”.
  • Bishoujo: Uma garota de aparência muito bonita cuja atração é tão grande que chega a ultrapassar os limites da orientação sexual (atrai tanto homens quanto mulheres). Essas personagens (divas e fofas!) são muito comuns em animes e mangás no estilo shoujo e shonen. No japão este termo é mais usado para meninas abaixo de 18 anos. Seu contraponto é “bishounen”.
  • Boys Love / BL: Significa “amor entre garotos”, como o próprio termo em inglês diz. Em suma, é a mesma coisa que “yaoi”, porém de uma forma mais abrangente já que não se limita ao universo de animes e mangás. É assim que os japoneses se referem a uma história que relata um romance entre duas pessoas do sexo masculino (seja mangá, anime, filme, clipe musical, série de tv, etc).
  • Brotheragem: A palavra vem do inglês “brotherhood”, ou seja, Irmandade. É quando duas pessoas do mesmo sexo mantém contatos mais íntimos, porém “só na brotheragem”, ou seja, só na camaradagem. É um relacionamento muitas vezes praticado por pessoas que tem receio de se assumir, ou que simplesmente sentem-se bem fazendo aquilo sem se aprofundar em algo mais sério. Uns dizem “brotheragem sem viadagem”, mas aí poderíamos entrar numa discussão sem fim sobre o preconceito de si mesmo.

 

  • Cest: Uma forma abreviada (e meio que “secreta” entre fanfictions) da palavra “incesto”. Para quem não sabe, incesto é um relacionamento sexual entre parentes consanguíneos. Existe também a variante “twincest“, que é o incesto entre gêmeos. Apesar de super polêmico, é relativamente comum no universo yaoi. Eu sou um exemplo disso, já que meu primeiro conto da coletânea “Gatos Pervertidos” mostra um relacionamento sexual entre meio-irmãos (hehe 😆).
  • Chiibi: É um desenho de um personagem estilizado de uma forma mais infantil, porém sem ser necessariamente uma criança. Uma retratação deles mais baixinhos, quase como um SD (ver termo), mas nem tão exagerado como o SD. Um bom exemplo é o desenho de Kenan e Lucio que você encontra na leitura do primeiro capítulo de Anjo Negro, ou mesmo o desenho que está logo ao final deste post.
  • Citrus: Uma história contendo um relacionamento com temas mais adultos. E por “adultos” não me refiro a sexo, e sim a questões mais psicológicas e complicadas, comuns da vida da maturidade.
  • Crossdress: Quando um personagem (homem ou mulher) se veste com roupas típicas do sexo oposto. Algo como um(a) travestí (ver também “gender bender”).

 

  • Dark Lemon / Dark Orange: Um subgênero do yaoi e yuri que me dói o coração (sou emocional demais), pois refere-se a cenas de sexo explícito e forçado, geralmente um estupro ou ato violento explícito (envolvendo sexo). Em outras palavras, cenas explícitas que nos fazem sentir mal de alguma forma. Não é feita para causar prazer em quem lê, e sim para chocar.
  • Doujinshi / Doojinshi: Publicações independentes, geralmente de mangás e revistas. Era muito comum vermos, em eventos de anime dos anos 90, pessoas vendendo seus mangás impressos de forma caseira (embora ainda existam pessoas que fazem isso, porém mais raro devido à digitalização das coisas e facilidade de distribuição). Muito da cultura Yaoi chegou ao Brasil através destas publicações, já que naquela época as editoras evitavam este tipo de publicação (ainda hoje, são poucos os títulos).

 

  • Ecchi: Termo que se refere a animes ou mangás que contenham nudez implícita. Poderia se referir tanto à nudez masculina quanto feminina, mas o que vemos por aí são as tomadas com foco em seios e nádegas femininas (sempre cobertas por roupas). Alguns dizem que é um “hentai light”, embora não seja de fato o caso.

 

  • Fanfic / Fanfiction: Uma ficção escrita por fã. Trata-se de uma história que uma pessoa escreve usando um universo já existente. Pode ser um livro, mangá, banda, filme… Enfim, qualquer coisa que um fã goste e queira narrar a respeito (mas sendo necessariamente uma ficção). Algumas pessoas criam personagens e universos próprios e chamam erroneamente de “fanfic original”. Bem… Se é original, não é uma fanfic, e sim um Original (ora bolas, rs). Simples assim.
  • Fanservice: Literalmente, “serviço para fã”. São coisas inseridas no anime ou no mangá que não tem uma importância para o enredo, mas que é colocado lá só porque os fãs curtem ver. Uns criticam a existência de cenas “fanservice”, já outros amam. Particularmente, acho que se for algo que não interfira no bom correr da história, é legal (na dosagem certa).
  • Femmeslash: No inglês, “slash” é a barra do teclado (essa aqui: / ), já “femme” é “mulher” em francês. Palavra usada em algumas fanfics (ver termo) para definir um ship (ver termo) entre duas garotas (exemplo: Fulana/Ciclana). O contraponto masculino é “slash” (ver também “Girls Love”).
  • Fudanshi: Um pouco menos conhecido (porém em constante crescimento), este termo é o contraponto de “fujoshi”, também significando algo pejorativo: “menino estragado” (腐男子). É usado para se referir aos garotos que curtem yaoi. Não era tão conhecido porque geralmente esse é um gênero cujo público-alvo são, em geral, as mulheres. Mas os meninos notaram que estas histórias estão recheadas de romance e garotos fofos, e como não são bobos nem nada, estão aderindo (recomendo ver a explicação do termo “yuri”, onde falo dessa divisão de públicos).
  • Fujoshi: Literalmente, significa “garota estragada” (腐女子). É bem forte e pejorativo, mas o termo acabou se popularizando no ocidente para se referenciar às garotas que gostam do gênero Yaoi. Isso ajuda o pessoal a se reunir em comunidades e blogs para a troca de informações.
  • Furry: Uma história entre personagens com características animais (relativamente comum no yaoi). Pode ser somente um par de orelhas e caudas (que acho até fofo) ou todo o corpo e rosto animalesco, com patas, focinho e pêlos, porém com corpo em forma humana (neste caso, confesso achar estranho).
  • Futanari: Uma palavra japonesa que significa “duas formas” e retrata principalmente mulheres com pênis. Ou mulheres trans que mantiveram o órgão genital de nascença.

 

  • Gender Bender: Pode se tratar de duas coisas. A primeira, é referente a travestis (Drag Queens ou Drag Kings), pois refere-se a uma pessoa que se veste como o sexo oposto sem, entretanto, se condiderar como tal (não é como um transgênero). O segundo significado é quando um personagem é retratado (em imagem ou texto) como o sexo oposto. Será fácil de compreender este segundo se procurar por imagens de, por exemplo, “Naruto Gender Bender”. Aparecerão imagens deste personagem (que é homem) como se fosse mulher. Dica de pesquisa: procure por “Gender Bender Disney” – algumas imagens são muito legais e bem feitas!
  • Girls Love: Significa “amor entre garotas”, como o próprio termo em inglês diz. Em suma, é a mesma coisa que o “yuri”, mas de uma forma bem mais abrangente (não se limita ao universo de animes e mangás). É assim que os japoneses se referem a uma história que relata um romance entre duas pessoas do sexo feminino (seja mangá, anime, filme, clipe musical, série de tv, etc).

 

  • Hard Core: Ver termos “Lemon” e “Orange”.
  • Hentai: Animes e mangás com conteúdo pornográfico explícito cujo público-alvo são homens hétero. Por este motivo, as mulheres nos hentai muitas vezes (mas nem sempre) são representadas com seios e glúteos maiores do que o normal (e não vou nem falar sobre o estranho gosto por tentáculos abusivos, porque… peloamor, né…). Sei que este termo não tem nada a ver com Yaoi e Yuri, mas achei válido colocar, já que em alguns momentos fiz citações.
  • Hetare-seme: É quando o Seme (ver termo) não toma a iniciativa no relacionamento, deixando essa tarefa para o Uke (ver termo). Um cara mais tímido, retraído, introvertido, etc. Apesar disso, na cama toma a posição de ativo (ver também “kichiku-seme” e “wanko-seme”).

 

Essa letra ainda não tem termos. Colabore com uma sugestão ^_^.

 

Essa letra ainda não tem termos. Colabore com uma sugestão ^_^.

 

  • Kawaii: Em japonês, é o termo que significa “bonitinho”, ou “fofinho”. Geralmente direcionado a objetos fofos, animais ou crianças, mas muitas vezes aparece em animes e mangás yaoi quando um personagem se refere a outro (e eles geralmente ficam irritados ou constrangidos com isso… é tããão kawaii).
  • Kichiku-seme: Um Seme (ver termo) com uma personalidade mais cruel, tendendo quase para o sadismo. Gosta de ver seu Uke (ver termo) sofrer, e busca maneiras de fazer isso para satisfazer a própria perversão. Esse sofrimento pode ou não estar relacionado ao sexo (ver também “hetare-seme” e “wanko-seme”).

 

  • Lemon: Um subgênero do yaoi onde acontecem cenas explícitas de sexo, tanto em descrição quanto em imagem (um bom exemplo são meus livros e contos, pois tratam de um relacionamento entre garotos com sexo explícito). Também conhecido como “homoerótico”.
  • Lime: Um termo que pode ser usado não apenas para yaoi e yuri mas também para relações hétero. Refere-se a cenas de sexo implícitas, ou seja, que não tem descrições detalhadas, mas que dá por entender que aconteceu algo. Uma forma sutil de acrescentar o ato sem ter que dizer que o texto contém cenas impróprias (é uma classificação de +16).
  • Lolicon: Refere-se a um relacionamento entre um adulto (homem ou mulher) e uma garota mais jovem (dependendo das idades retratadas, pode ser considerado pedofilia). Também pode se referir a um relacionamento entre duas garotas jovens, de mesma idade. O contraponto de “Shotacon”.

 

  • M-Preg: Abreviação para “male pregnancy” que significa “gravidez masculina”. Tema super polêmico, trata-se de uma história (geralmente yaoi, mas não necessariamente) onde um homem engravida. Como isso é possível? Bem, cada autor dá seu jeito de explicar. Um caso dentro do possível seria um homem trans gerando um filho (coisa que acontece, basta pesquisar), mas no caso das histórias contendo m-preg os autores geralmente têm explicações mais fantasiosas (recorrente no “omegaverse” – veja termo).

 

Essa letra ainda não tem termos. Colabore com uma sugestão ^_^.

 

  • Omegaverse / Sistema ABO: Um universo fictício onde a definição de feminino e masculino não é importante, sendo que todos são vistos como iguais e se relacionam e se casam entre si sem preconceitos. Isso porque lá não existem rótulos que enfraqueçam mulheres, nem que rebaixem a homossexualidade. São apenas HUMANOS. Porém existe sim diferenças entre eles. Não relacionadas ao gênero, mas à “espécie”: 1) os Alfas, que são homens ou mulheres com atitudes mais agressivas e posições de líderes – são os que fertilizam; 2) os Betas são como humanos normais; 3) e os Ômegas, que são quase o contraponto dos alfas, por terem atitudes mais submissa e personalidade não muito ativa. Estes últimos têm úteros para reprodução (sendo homem ou mulher), e são o par perfeito para os alfas. Não conheço tanto deste mundo, por isso me limitei a explicações simples (para mais, sugiro pesquisas Internet afora).
  • Orange / Strawberry: Um subgênero do yuri onde acontecem cenas explícitas de sexo entre duas garotas, tanto em descrição quanto em imagem. E um alerta aos pervertidos de plantão: não se trata de cenas como as que se vê em filmes pornô, onde duas mulheres se pegam loucamente. Nas histórias contendo Yuri Orange, o foco sempre é nos sentimentos e no relacionamento das garotas, sendo que a cena picante é como se fosse o ápice disso (aquele momento pelo qual torcemos, etc). Não tem nada a ver com os hentai absurdos que vemos por aí.
  • Otaku: Termo japonês que significa algo como “viciado”. Lá é usado de forma pejorativa, porém no ocidente a palavra acabou sendo adotada por fãs de animes e mangás para se auto-denominarem.
  • OTP: Uma abreviação de One True Pairing, ou seja “um par verdadeiro”. É usado para se referir àquele casal que você super shippa (ver termo “ship”), e que acha que combina melhor.
  • Oyaji-uke: Refere-se à idade ou maturidade mental do Uke (ver termo). Aqui ele costuma ser mais velho ou ter atitudes muito mais maduras do que o Seme (ver termo), embora na cama seja passivo (ver também “sasoi-uke”).

 

Essa letra ainda não tem termos. Colabore com uma sugestão ^_^.

 

Essa letra ainda não tem termos. Colabore com uma sugestão ^_^.

 

Essa letra ainda não tem termos. Colabore com uma sugestão ^_^.

 

  • Sasoi-uke: Refere-se à personalidade so Uke (veja termo), quando este se sobressai muito mais do que o Seme (veja termo) por ser mais extrovertido, atirado, saidinho, xavequeiro, etc. Em outras palavras, ele pode não ser ativo no sexo, mas é ativo na forma de agir (ver também “oyaji-uke”).
  • SD: Abreviação para “super deformed” (super deformado). É um estilo de desenho onde o personagem é retratado com a cabeça anormalmente grande, no intuito de caracterizar sua personalidade ou humor. Bastante usado em mangás yaoi para alguns momentos mais cômicos.
  • Seme: No yaoi, é o equivalente ao parceiro que tem a posição de ativo (no sexo, e não na personalidade). Ou seja, aquele que penetra.
  • Ship / Shipping: Não, neste contexto não significa “navio”. Quando estamos falando de personagens, o “ship” refere-se à abreviação de “relationship” (relacionamento). Pode se referir a um casal (ex.: sou fã do ship Fulano/Ciclano). A palavra também gerou outros termos como: shipper, que é aquela pessoa que “shippa” um casal, ou seja, torce para que fiquem juntos (ou para que continuem assim); e shipwar (guerra de ship), que é quando existe uma discussão relacionada a qual casal combina melhor. Não se limita ao universo yaoi e yuri, nem ao universo de animes e mangás.
  • Shonen: Este termo não tem a ver com o “universo yaoi-yuri”, mas achei importante colocar aqui. O shonen, no japão, é o termo usado para referir-se a mangás e animes que tenham como público-alvo os jovens garotos (principalmente adolescentes). Geralmente as histórias shonen tem como foco a ação e aventura com protagonistas masculinos.
  • Shonen-Ai: Trata-se de um yaoi mais leve. Apesar de usar o termo “shonen” no nome, isto não é para se referir ao publico-alvo, e sim aos personagens. São garotos que vivem algum romance leve ou até platônico.
  • Shota / Shotacon: Refere-se a um relacionamento entre um adulto (homem ou mulher) e um garoto mais jovem (dependendo das idades retratadas, pode ser considerado pedofilia). Também pode se referir a um relacionamento entre dois garotos jovens, de mesma idade. O contraponto de “Lolicon”.
  • Shoujo: Este termo não tem a ver com o “universo yaoi-yuri”, mas achei importante colocar aqui. O shoujo, no japão, é o termo usado para referir-se a mangás e animes que tenham como público-alvo as jovens garotas (principalmente adolescentes). Geralmente as histórias shoujo tem como foco o romance e a fantasia com protagonistas femininas.
  • Shoujo-Ai: Trata-se de um yuri mais leve. São garotas que vivem algum romance não explícito (ou platônico) e que às vezes pode nem ser notado por olhos menos perspicazes.
  • Slash: No inglês, é a barra do teclado (essa aqui: / ). Usada em algumas fanfics (ver termo) para definir um ship (ver termo) entre dois garotos. Um exemplo de meu livro: Kenan/Lucio. O contraponto feminino é “femmeslash” (ver também “Boys Love”).
  • Smute: uma combinação de “smut” (sujeira) e “mute” (mudo). Basicamente, emudecer a sujeira/ruído. Como assim? Simples: quando estamos assistindo a algo que contenha cenas com gemidos ou gritos (ou qualquer som que você não queira que seja ouvido por outros), temos que garantir que o som não esteja vazando através de uso de fones de ouvido. Uma técnica que tenho certeza que todos que estão lendo já usaram, hehe.
  • STP: Abreviação para Sex True Pairing, que seria algo como “o verdadeiro par no sexo”. É semelhante ao OTP (ver termo), porém voltado a sexo.
  • Strawberry: Ver “Orange”.
  • Sistema ABO: Ver “omegaverse”.
  • Suke / Seke: Uma combinação das palavras “seme” e “uke”. Trata-se daquele personagem que não tem problemas em fazer o papel tanto de ativo quanto de passivo no sexo (um pouco mais próximo de nossa realidade, em minha humilde opinião). Também podemos usar o termo “flex” ou “total flex”, que é a mesma coisa.
  • S&M: Sadista e Masoquista, ou “sadomasoquismo”. Quando uma história tem essa marca, significa que um dos personagens (o sadista) gosta de causar algum tipo de sofrimento ao parceiro (porém, de forma consentida), enquanto que este parceiro (o masoquista) sente prazer com a dor. Pode ou não estar relacionado ao sexo (mas geralmente está).

 

  • Top-Bottom: o mesmo que Suke.
  • Tsundere: Se lê “tsun-derê”. Um termo usado no japão para se referir a uma pessoa cuja personalidade parece ácida e mal-humorada, porém por dentro é sensível e doce. Um arquétipo mais comum de ser encontrado em personagens femininas nos animes (veja também: “yandere”).

 

  • Uke: No yaoi, é o equivalente ao parceiro que tem a posição de passivo (no sexo, e não na personalidade). Ou seja, aquele que é penetrado.

 

Essa letra ainda não tem termos. Colabore com uma sugestão ^_^.

 

  • Wanko-seme: Aquele Seme (ver termo) que engana em suas aparências, fazendo com que nós (espectadores/leitores) pensemos que ele é o Uke (ver termo) por causa de seu jeito mais dócil e submisso, quando na verdade ele acaba assumindo a posição de ativo nos momentos íntimos (ver também “kichiku-seme” e “hetare-seme”).

 

Essa letra ainda não tem termos. Colabore com uma sugestão ^_^.

 

  • Y.A.: Se lê “uái-êi”. É a abreviação para “young adult” (jovem adulto). Termo que está ficando cada vez mais comum no Brasil, e refere-se a histórias cujo público-alvo são jovens adultos, pelo fato de terem protagonistas também nessa faixa etária.
  • Yandere: Se lê “yãn-derê”. Um termo usado no japão para se referir a uma pessoa cuja personalidade parece fofa e meiga, porém por dentro é ardilosa por vezes revelando até certas características psicopatas. Um arquétipo mais comum de ser encontrado em personagens femininas dos animes (veja também: “tsundere”).
  • Yaoi: Explicando rapidamente, “yaoi” é o termo que ocidentais usam quando querem se referir a um anime ou mangá que mostre uma relação homossexual entre dois homens. Geralmente usamos “yaoi” para os relacionamentos mais óbvios, ou seja, que saem daquela friendzone e que avancem além de apenas olhares (contendo beijos ou até cenas mais quentes). Diferente do “Bara” (ver termo), o yaoi tem um foco maior no relacionamento em si, ou seja, o desenvolvimento dos personagens, o romance, os sentimentos… Sendo que o sexo, caso haja, é um momento de ápice emocionante na história, sempre com maior foco nas expressões, o que distancia bastante da pornografia. Isso acontece porque os mangás e animes yaoi tem geralmente um público-alvo feminino, ávido por romances meigos e que aqueçam os corações. Vale lembrar que no Japão este termo não é muito usado (lá eles se referem a este estilo como “Boys Love” ou simplesmente BL).
  • Yaoi Olling/Oll: Termo em inglês significando algo como “oculto do yaoi”. Ou seja, são aquelas pessoas de nosso convívio que podem até curtir animes, mas não têm a menor ideia do que “Yaoi” significa.
  • YBFF: Abreviação de Yaoi/Yuri Best Friend Forever. É aquela amiga ou amigo que sabe de sua paixão pelo yaoi ou pelo yuri, e que também gosta tanto quanto você. Uma pessoa com quem você pode conversar a respeito sem ter receio de receber aquele olhar acusativo (¬¬). Tipo um BFF (best friend forever), só que curtindo Yaoi/Yuri.
  • Yuri Olling/Oll: Termo em inglês significando algo como “oculto do yuri”. Ou seja, são aquelas pessoas de nosso convívio que podem até curtir animes, mas não têm a menor ideia do que “Yuri” significa.
  • Yuri: É o equivalente feminino do “yaoi”. Ou seja, um termo usado quando queremos nos referir a um anime ou mangá que contenha um relacionamento homossexual entre duas mulheres. Da mesma forma que o yaoi, o termo “Yuri” é usado quando as relações são mais óbvias, ultrapassando o platônico e partindo para cenas de beijo ou algo mais quente. Diferente do yaoi (que é entre homens, mas com público feminino), o yuri não tem um público masculino. Isso acontece porque o Yuri segue o mesmo padrão de relacionamentos fofos, delicados, com foco nos sentimentos (tipo um shojo com romance entre mulheres). Não significa que quem cria mangá yuri crê que homens são desprovidos de sentimentos (nada disso). Mas no japão essa divisão de “shoujo” e “shounen” é mais acentuada. Parece quase injusto, eu sei… Mas a humanidade não é engessadinha assim, rs. No Japão, o termo não é usado (e sim o termo “Girls Love”).

 

Essa letra ainda não tem termos. Colabore com uma sugestão ^_^.

 

* * *

 

Ufa! Quantas palavras diferentes, não?

Como eu já disse no início do post, caso sinta falta de qualquer termo (ou se notar um equívoco) peço que me informe (pode ser nos comentários, por email, facebook… whatever).

Aviso aos que estão usando o dicionário Yaoi como fonte de pesquisa que: eu não esgotei os assuntos e tem muito o que se aprender de cada termo. Quem quiser saber mais, recomendo que se faça pesquisas em várias fontes diferentes.

Enfim, apesar de eu odiar rótulos, eles existem para nos ajudar a compreender e a encontrar algumas coisas no meio dessa paçoca mundial em que vivemos.

 

K I S S E S 💋 K I S S E S

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *